Total de visualizações de página

sábado, 6 de agosto de 2011

GAFETEIRA ADOLESCENTE!


            Eu fui uma adolescente “gafeteira”. Eram tantas gafes e não pequenas, que me deixavam vermelha como um pimentão maduro de tanta vergonha. Esse vermelhão não durava muito na verdade, pois tinha que dar espaço para outra gafe, e aí eu passava a me preocupar com ela. Com o tempo, eu mudei muito sabe? Não em relação às gafes, mas em relação à vergonha exagerada em cometê-las. Aliás, hoje nem coro mais quando me esbarro com uma, a não ser que seja muito “macabra”.
            Uma vez fui convidada para um jantar na casa de um namoradinho. E lá fui eu, boa moça, educada e fina. Pra começar cheguei atrasada, os pais já tinham jantado e o rapaz parecia amarelo de fome.Eu cheguei atrasada porque minha mãe me ensinou a comer delicadamente na frente de um mocinho, então antes de sair tive que “forrar o estômago”, para assim, chegar mais calma nas panelas do anfitrião, e aí ia parecer que eu comia como um passarinho. Na verdade, sempre comi como um passarinho mesmo, só que pré-histórico (Pelagornis chilensis, pesava uns 30 quilos e tinha mais ou menos 5 metros)...
     Fomos pra sala de jantar, e para meu constrangimento e quase morte estomacal, o prato principal era bife de fígado. Odeioooooooooooo bife de fígado e me foi servido o maior... Cobria todo o prato, ou pelo menos me pareceu isso. Eu comecei a comer que nem minerim “pelas beiradas”. E claro tentando não deixar a salada encostar no bife, separando os grãos de arroz que não estavam “contaminados” por aquela coisa escura, que os fãs do dito cujo, chamam de suco.
     Em um determinado momento o rapaz teve que se ausentar da sala, e isso me pareceu uma benção dos céus. Havia um janelão bem ao lado da mesa e do outro lado um cachorro grande que tinha cara de um super apreciador de bife de fígado. Não pensei duas vezes, espetei o bife e o atirei com força pela janela para que o cão o devorasse bem depressa. Tudo teria saído muito bem se a janela não estivesse fechada... Aiiiiiiii my God!!!
     Para meu horror, o barulho do bife gigante no vidro foi como uma bomba. Todos vieram correndo ver o que estava acontecendo. E eu pasma, via lentamente o bife escorrendo pelo vidro transparente e deixando “um caminho suculento”... Em ato contínuo caiu no chão, espalhando mais “suco”. O cachorro lá fora ficou arrasado também! Com olhos tristes e orelhas desiguais, uma pra cima e outra pra baixo, e eu parecia imitar o animal, tal era meu desconforto e vergonha. Não restava dizer muito, apenas que me arrumassem um pano pra eu limpar a sujeira. Ainda tive humor suficiente para gracejar dizendo que o cachorro parecia gostar mais de bife de fígado que eu.
     Bem eu tive a minha lição. Antes de aceitar um convite para almoço ou jantar, pergunto o cardápio,pois isso evita constrangimentos. E acho que pra eles ficou a lição de nunca servirem bife de fígado( ou outras iguarias como guisado de bode, cabrito na brasa, angu com quiabo, jacaré ao molho, buchada de carneiro...) às visitas, antes de saberem se tal prato é apreciado. Ou em outra hipótese, deixar a janela aberta também ajudaria bastante...
Marly Bastos

29 comentários:

  1. heheheheheh! Eu me identifiquei com você. Também fui rainha de gafes, por causa da timidez. Quanto mais se quer evitar, mais as cometemos. E também não gosto de bife de fígado.
    Hoje, temos maturidade para dizer tudo, mas quando começamos nossa vida social, que sofrimento!
    Adorei o texto!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkk...ai Marly, não dá saber qual gafe foi maior aí, a sua ou a dos pais do menino que serviram a tal iguaria...uma vez que é difícil alguém que goste...
    eu particularmente me vi no papel do cachorro nessa história...hahahaha... adoro fígado de boi!!
    acostumei a comer desde pequena, isso é ótimo pra anemia, e minha mãe não poupava esforços pra eu comer, assim como feijão, beterraba... etc...
    dai aprendi a gostar do trem...
    bem feitinho é uma diliça!!
    Um beijo, queridona!

    ResponderExcluir
  3. Marly,
    Você tem o dom de me fazer rir com esta sua prosa.
    Adoro!
    Pude imaginar a cara de espanto de todos. Mas você se saiu bem.
    Tenha um delicioso final de noite.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Menina, o que é isso? Primeiro você posta aquela história de seu irmão e o chiclete derretido no fundo da xícara e agora posta essa sua do bife de fígado voador. É o que mesmo, hein? Quer me matar de rir? uhauhuhaauhuahuahuahuhhauha Não conhecia e confesso que adorei a sua veia cômica, rsrs Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Nossa... bife de figado...eu adoro, mas jamais serviria a um convidado estre prato.

    Um dia eu fui num jantar super chique, daqueles que a gente vai uma vez na vida.
    O jantar era em homenagem a um alemão.
    Bom..no cardapio tinha entre outras coisas..quiabo!!
    Acho que queriam aggradar só o alemão..
    Ah.. e de sobremessa, para salvar o meu jantar.. gelatina de pinga! rs

    Bjkas Ma..te gosto viu??

    ResponderExcluir
  6. oi Marly,

    ri muito sozinha aqui te lendo,
    que situação,
    mas pensando bem,
    nada elegante servir fígado,
    poucos os que gostam,
    melhor seria um bife com batatinhas fritas...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Ah, Marly. Somos duas que não gostamos de bife de fígado.

    rsrs

    Adorei participar da história maluca, ainda que apenas na leitura! rsrs

    beijos.

    tenha um domingo abençoado!

    ResponderExcluir
  8. Poxa, que texto incrível, muito bom mesmo,encantado com a beleza do Blog, gostei bastante e me identifiquei muito com os textos, parabens mesmo
    Estou a seguir-te
    Quando puder dá um passada la no meu Blog e vê o que acha ;P
    http://essenciaego.blogspot.com/

    Um abraço Apertado

    ResponderExcluir
  9. Um quase diário. Eu como bife de fígado com vontade. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  10. Ao começar falando sobre gafes, logo me veio à mente os filmes de "O Diário de Bridget Jones".

    Depois, vibrei com a expressão "comer como um passarinho... pré-histórico" huahuahuahua

    A cena de mandar o bife pela janela (que estava fechada) foi hilária! Estou me rindo até agora! kkkkk

    Uma pérola do bife suculento escorregando LENTAMENTE pelo vidro e deixando "um caminho SUCO_LENTO"! Genial!

    ResponderExcluir
  11. Oi. Vim aqui agradecer pessoalmente os cumprimentos e o carinho deixados no blog da Ma (Arte em Cerâmica).
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  12. acho que todos passamos por situações assim. muito bom teu texto. adorei!

    beijinhos querida

    ResponderExcluir
  13. Oi menina!! Puxa eu também cometia muitos, mas muitos gafes! Um dos piores era chegar nos enterros e perguntar para as pessoas " oi como vai vc, tudo bem"?
    Como é que ia estar bem, se estava em um enterro né? rsrsrsrsrsrs
    Querida amei suas palavras no meu cantinho, vc capitou exatamente o que eu estou sentindo estando com mamãe! Obrigada!
    Bom domingo pra vc
    Òtima semana com Jesus!
    Tchau cabelo "vremeio" igual o meu...
    Com amor
    Marly

    ResponderExcluir
  14. KKKKKKk bastava dizer: Não, obrigada! eu não como este troço KKKKKK
    Boa crônica, muito boa.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  15. Bom dia querida Marly

    Olha, poderia até te dizer que eu sou a rainha das gafes, mas depois dessa você tomou meu posto com louvor....rs

    Que maravilha de texto.
    Você é especial viu moça.
    Adoro seu jeitinho de escrever. Sempre lindo e cativante.

    Bom domingo.
    Ani

    ResponderExcluir
  16. Tudo faz parte da vida,,,essas gafes hoje,,,sáo motivos de alegria nas lembranças...grande beijo de boa semana pra ti amiga...

    ResponderExcluir
  17. rsrsrsr Marly fiquei aqui a imaginar a cena e não teve como conter os risos rsrrsrs... Adorei sua história!

    Beijão imenso em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  18. Então come como um passarinho? [sorrio] Eu temi que vivesse errado o arremesso, mas foi pior, não verificou as condições da passagem do bife. Mas teve espírito para fazer ainda um gracejo. Eu morreria de admiração por uma namoradinha tão ousada. A família faltou com o velho e bom ‘bom senso’. Deixar a janela aberta ajudaria bastante...
    Marly, nesta crônica você está deslumbrante. Desfilou sua mazela com a elegância rara de quem só sabe viver se escrever... [beijo, minha linda amiga!]

    ResponderExcluir
  19. Oi Marly,
    eu adoro bife de fígado, mas como vc mostrou bem, é preciso ter muito cuidado, no que vamos servir às nossas visitas, nem todos compartilham os mesmos gostos, e isso as vezes leva a situações como essas que são embaraçosas tanto para a visita quanto para os anfitriões.
    Te desejo uma semana proveitosa e feliz.
    beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  20. Sua looooucaaaaaaaa!!! Eu ri de doer a barriga! :p

    Também ODEIO bife de fígado, a cor, a aparência, o cheiro, tudo! Eca!

    Beijos solidários, a ti e ao cachorro que passou vontade...ahahahaha

    ResponderExcluir
  21. Marly
    Você é ainda magrinha? E qual é a sua altura?
    Adorei a história, morri de rir e me levou ao meu passado de adolescente onde esse tipo de gafe já aconteceu comigo e com vários amigos. Acho que o pavor do adolescente (e de muitos adultos) é o tal do bife de fígado! O meu maior receio de gafes e micos era quando o prato principal era uma ave qualquer, muito comumente o tal do frango. Na hora de cortar era um pecado só!
    Bjkas minha linda e uma semana iluminada pra você, cheia de meu afeto!!!!

    ResponderExcluir
  22. Marlyzinha
    Adooooorei a resposta, hehehe. O indicador pra essas respostas é o fiu-fiu do peão de obra...
    Eu tenho 1 cm a menos que você, mas estou atualmente com sobrepeso, pq estou há algum tempo com sérios problemas ortopédicos e endocrinológicos que estão me dificultando sobremaneira a redução do peso. Esse fim de semana estou arrasada, pq nem caminhar tô dando conta, com muita dor no pé esquerdo (salto alto....). Mas venho pensando muito a respeito e já tomei algumas providências: nutricionista já em andamento, endócrino marcada e hidroterapia à vista. Vamos ver, pq PRECISO perder peso. E, boca fechada, passando fome mesmo, enganando a danada com muito chá verde, chá de Hibiscus, limonada e aquela delícia chamada água... Reze por mim, amiga. Queria só ter umas gordurinhas a mais, mas o excesso nem fiu fiu de cabo do exército na Rodoviária ou no térreo do Conjunto Nacional tenho mais ouvido... rsrsrs... Beijão!

    ResponderExcluir
  23. Marly adoro cronica, detesto fígado.
    Bjos.
    Evany Bastos.

    ResponderExcluir
  24. Poxa...que legal, contar as gafes..rsrs
    acho que qualquer dia desses vou contar uma minha..(tem tantas..aff) Sou uma gafeteira de primeira..rs
    Bom ter voce de volta Marly! :)
    Vi que tinha saído qd te procurei lá, falaram que o blog tinha siido removido.
    Semana feliz pra voce!

    OBS..qd vim parei no outro blog com selinhos e tals, se eu quiser presentear meus amigos eu posso fazer , num posso? Ou é só quando faz niver de blog, só por algum motivo, ou nao tem que ter um? (dpois me diz, vc deve saber foi o primeiro selo que ganhei) rs Nao me ligava muito, nem ligo ainda, em sair visitando blogs nao.rs

    ResponderExcluir
  25. Saudações minhas Marly, agradecido por suas belas palavras deixadas em Profundo Amar, caso lhe interesse possuo também outros dois espaços... Assim não passa a achar que faço poucos posts!! rsrs
    Em relação ao termo "gafeteira" confesso que pela primeira vez que ouço falar, e fora inevitável um riso em relação ao ocorrido! Uma penas o cãozinho apenas ter tido a ilusão de saborear o bife, mas mais triste ainda constatar que o vidro estava em seu caminho antes do "lançamento" do suculento bife!! rsrs

    Beijos e obrigado!

    ResponderExcluir
  26. Você me inspirou para falar de algumas gafes, no diário-feminino. Coisa pouca, pois como disse antes, já escorreguei muito!
    Obrigada pelo consciente comentário em meu canto.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  27. Meu Deua! Me passei rindo!!!!
    Hueheuheuehueueheuheuheuheuehuehueheu! Como pode???
    Amei! Amei! Amei! É tão bom ler micos alheios e perceber que não estou sozinha...hauhauauahau!
    Flor, obrigada pela participação lá no blog, viu? Bjão!
    Déia Feminices

    ResponderExcluir
  28. Leitura agradabilissima! me transportei para o Goiais... tambem odeio bife de figa
    do, mas dependendo do gatinho talvez da p encarar.rsrsrsrsrss

    ResponderExcluir

Se leu-me até aqui, deixe uma palavreseadinha aqui [blogueiros adoram comentários rsrs]