Total de visualizações de página

sábado, 8 de outubro de 2011

EFEMERIDADE


AVISO:Amigos, ando ausente dos comentários e até mesmo visita nos blogs, mas é que esse mês tenho que terminar minha dissertação do curso de mestrado para ser entregue para a banca examinadora dia 3 de novembro e por isso tenho evitado entrar nos blogs onde me perco lendo e deliciando com o que cada um amigo pensa, escreve, cria! Saibam que fazem-me falta, mas nesse momento não posso me dar ao luxo de divagar. Assim que terminar o trabalho, volto a visitar os blogs com certeza, pois cada amigo já faz parte da minha vida e cotidiano. Vou mais volto logo! Esperem por mim.



      Estava refletindo sobre a efemeridade da vida... Fazemos uma vida de planos e num segundo tudo se perde no nada. Resta a eternidade que escolhemos, um lado ou o outro de um mundo que conhecemos apenas pela fé. Estar preparado para morrer, ninguém está, isso é certo. Apenas temos a esperança de que, para onde iremos seja um lugar de descanso, após o final de tudo...
            Grandes riquezas, muita fama, de nada adiantam diante dessa mortalidade. Apenas em vida proporciona-nos bem-estar  e quanto à arrogância? À pompa?? Essa de nada vale. Traçamos metas, fazemos planos, procuramos adquirir conhecimentos, casamos, deixamos gerações , falamos na morte, mas ela para nós é e será uma eterna desconhecida. Não queremos partir, mesmo que nosso velho e doente corpo anseie por deixar o espírito ir embora e a alma cessar...
            Eu tenho pressa de viver, embora apego-me agora às coisas pequenas que antes não tinham valor. Não quero conceitos, quero o significado e pronto. Não quero me colocar em debates profundos que de nada resolvem, quero rir das coisas que me fazem feliz, quero abraçar a pessoa amada com pressa, no compasso do coração. Quero viver o dobro do que vivi, não em idade, mas em essência, em busca, em conquista. Quero riquezas, não de bens, mas de amigos, valores, experiência, amor...
            Não me interessa se metade é meio cheio ou meio vazio, sei apenas que está pelo meio, assim como a minha vida. E o resto que me sobra dela, quero vivê-la, sorvendo lentamente o que ao meu paladar é doce, deixando no fundo o gosto amargo, azedo... Esse, eu deixo pra quem em suas mesquinharias, esquece que a vida corre e que somos mais que efêmeros quanto corpo, e o que fica são as lembranças e essas, não podem ser roubadas daqueles que nos amam. Portanto vou deixar como legado aos meus parentes e amigos os ecos das minhas risadas, o timbre da minha voz, o sussurrar de muitos segredos. Deixo meus pensamentos em escritas, meus amores em poesias, minhas dores em lirismos.
Marly Bastos


18 comentários:

  1. oi Marly,

    fique tranquila,
    todos temos um momento que nos falta o tempo,
    mas estarei esperando,
    é claro,e torcendo muito
    por você...
    e adorei o seu legado!!!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Marly, amiga querida. Isso é que eu chamo de inspiração! Adorei essa postagem. Concordo com tudo isso. Gostei muito dessa frase:
    "Não me interessa se metade é meio cheio ou meio vazio, sei apenas que está pelo meio, assim como a minha vida".
    Muito legal!
    Desejo que de tudo certo no seu mestrado, e vai dar. Você é muito inteligente e vai deixar a banca examinadora boquiaberta. Rezo por você.
    Beijos no coração.
    Manoel.

    ResponderExcluir
  3. Lindo, terno e romântico, espero que um dia, antes de eu ir, eu ouça o timbre da tua risada. Sempre pensei que a voz, o tom a sonoridade, é a impressão digital da alma.

    Um beijo e sucesso!

    ResponderExcluir
  4. Minha bochechinha rosada!
    Fico aqui torcendo para que vc resolva tudo da melhor maneira e que Deus esteja ao seu lado sempre...
    bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Bom Dia Amiga Querida.
    Hoje você é minha segunda visita seu texto feito de verdades sem mesquinharias deu uma grande lição de como viver a vida.
    Amada fazemos muitas perguntas questionamos demais
    sobre nossa ,Viagem,eu sou assim creio que quase todos é assim.
    Eu sempre tive você como um referencial nos textos ,em que nos brinda todos tocantes e nos leva a uma Momento de Reflexão.
    Que seja breve sua volta sinto quando alguém que amo precisa de uma pausa .
    Eu entendo atrás da telinha existe uma outra realidade a ser vivida.
    Um feliz Domingo doce amiga.
    Uma feliz semana bjs com carinho.
    Evanir

    ResponderExcluir
  6. Que tudo corra bem contigo.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Adoro esta sua forma poética e inteligente de escrever. Perco-me nos seus textos. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Querida Marly,
    Um encanto esta sua reflexão! Como seria bom se todos tivéssemos o anseio de deixar um legado
    que valesse a pena.
    Sucesso na sua dissertação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Eu também tenho uma necessidade enorme de deixar alguma marca boa no mundo, flor...

    A gente te espera. Vou esticar meu saco de dormir aqui na porta do blog, ok?

    Beijos, lindeza!

    ResponderExcluir
  10. O dever está primeiro.
    Não te preocupes.

    Mil beijinhos para ti.

    ResponderExcluir
  11. QUERIDA
    MARLY
    FICA CALMA E RESOLVA TUDO. VIM TE DESEJAR UM FELIZ DIA DAS CRIANÇA PARA VC.Ser criança é estar de bem com a vida,
    é ter toda a energia do Universo em si.
    Feliz Dia DAs Crianças!

    ResponderExcluir
  12. E esta,que vais deixar,é a verdadeira riqueza:teu riso,teus sussurros,teus poemas.

    Querida Marly,boa sorte!!!

    Bjssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  13. Eu também ando refletindo muito a esse respeito. Acho que suas palavras andou me lendo, quando meus desejos foram espalhados pelos ventos.Obrigada pela leitura.
    Senti tua falta Marly, e ja vim correndo te ver. Desejo sorte querida!Ótima semana!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  14. Olá Marly,
    Deixe assim, ficarei aqui torcendo para que a dissertação de doutorado seja um sucesso. Claro que você faz muita falta, mas sei que quando puder você volta. O seu Blog já faz parte do meu cotidiano também.
    Sucesso!
    Beijos.

    Helio

    ResponderExcluir
  15. Amigos não estou tendo tempo para comentar nos blogs, mas gosto tanto que dou uma olhadinha sempre no que postam(nem que seja superficialmente, pois não quero perder nadica de nada). E sinto-me acarinhada pelos comentários e força! Beijokas doces a todos

    ResponderExcluir
  16. Ben & Dita, fico feliz e torcendo por você, um feriado lindo, beijos !!!

    ResponderExcluir
  17. Então...a vida, nada sabemos até o momento de cruzar a fronteira e ajoelhar diante do pai.

    Abraço

    ResponderExcluir

Se leu-me até aqui, deixe uma palavreseadinha aqui [blogueiros adoram comentários rsrs]