Total de visualizações de página

sábado, 2 de julho de 2011

A FOME NO HOMEM.



Sabe o que eu vi?

Um homem com muita fome!
Não parecia gente, parecia bicho,
Com os sonhos gerados no lixo.

Um homem com muita fome,
É apenas um bicho homem.
Que as faltas, os brios consomem

Um homem com fome...
A carne some,
Ficam ossos e dentes
Como conseguem ser ainda sorridentes?

Um homem com fome,
É apenas fome da fome!
E o que é o bicho que o consome?
Bicho capitalista, o mais infame.

Marly Bastos

9 comentários:

  1. Profundo...
    Fez me lembrar uma frase:
    "O capitalismo é a exploração do homem pelo homem. O socialismo é o contrário."
    Millôr Fernandes
    É bem essa descrição de teu poema!
    Um beijo,Marly!
    Ótimo fim de semana pra ti!

    ResponderExcluir
  2. Bravo! Lindo!Certeiro!
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  3. Marly, em todos os temas, todos os estilos, você sempre arrasa na poesia!

    Muito bem ilustrada essa deficiência terrível que causa a fome...

    Que nossos olhos não se acostumem a ver cenas assim a ponto de nos tornarem indiferentes a esse sofrimento!

    Um beijo, minha querida!!
    Um final de semana abençoado pra ti!

    ResponderExcluir
  4. Um soco no estômago, Marly e concordo... o homem com fome é bicho.


    Beijos

    ResponderExcluir
  5. oi Marly,

    o homem com fome,
    não pensa, age,
    o homem com fome,
    não vive, sobressalta,
    o homem com fome parece desumano...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Olá Marly, que poema sagaz! Adorei.
    Me remeteu ao poema "O Bicho" de Manuel Bandeira.

    Abração.

    ResponderExcluir
  7. Me apaixonei por Marly Benedita!!
    Que texto maravilhoso. Adoro seu blogue.

    Abração.

    ResponderExcluir
  8. Oi Marly, adorei seu blog, =) Muito legal esse post, tbm odeio injustiça social, estou por aqui agora.
    Bom domingo.
    Bjs

    ResponderExcluir

Se leu-me até aqui, deixe uma palavreseadinha aqui [blogueiros adoram comentários rsrs]