Total de visualizações de página

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

MOMENTOS QUE O TEMPO FAZ


As emoções que vivemos num determinado momento é que vai determinar o espaço de tempo que durou. É a emoção X intensidade. É o relógio da vida X o relógio da alma.

Há momentos, em que as emoções são tão intensas, e duram tão pouco, e mesmo assim temos a impressão de que vivemos uma eternidade. Outras vezes vivemos uma história por anos a fio, e ela passa sem nada deixar, parece que as emoções evaporaram no ar, ficaram no esquecimento, não tiveram intensidade. O momento marca espaço de tempo diferente conforme as emoções.

Há tempo infinito, único, pra sempre. Tempo que o relógio marcou anos, porém é atual na memória, ainda alimenta a alma, e fazem o coração bater em vários ritmos, conforme a disposição da nossa alma em vivê-lo, em se entregar, em querer arriscar.

Há amores que por algum motivo não deram certo, acabaram sem acabar, deixaram uma saudade infinita, uma sensação de que daqui a pouco se concretizava, uma esperança de acertar, uma vontade de desfecho... Amores que param nossos corações no tempo, embora tenham durado apenas horas ou meses, são momentos infinitos, eternizados nas lembranças e no relógio do amor que marca sem ponteiros o tempo que não envelhece.

Há momentos que congelam o sabor de um beijo; capturam pra sempre, no fundo da íris, aquele olhar que foi somente pra você; retêm nas pontas dos dedos a sensação do toque na pele e a textura dos cabelos. Há momentos que escondem pra sempre no coração o eco das palavras de amor ditas nos ouvidos.

Há momentos que só de pensar em não vivê-los faz um nó na garganta, um rio nos olhos, e um pranto na alma. Há momentos, que mesmo antes de acabar já deixam saudades...

Marly Bastos

18 comentários:

  1. Sensibilidade em tua inspiração linda e verdadeira! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. [e....quiça um coração leve o suficiente

    Para num sopro, elevá-lo ao céu.]


    bj

    ResponderExcluir
  3. Oi MARLI,

    vou lhe confidenciar uma coisa, os amores que eu tive e que não deram certo, foi culpa exclusiva de sensibilidade minha e muita mais de escolha, afinal eu sempre sinto que não vai dar certo, mas asim mesmo tento.

    Quer que eu minta?

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  4. SOU DO BLOG FOLHAS DE OUTONO !!!!
    Que bom a oportunidade que vc me dar de entrar no seu cantinho e poder admirar seus escritos...Desejo um ano bem mais cheio de realizações.
    Amo ler tuas mensagens...Contos e Poemas...
    Faz m bem imenso ao coração.
    Lembre-se que breve te convidarei para o blog que estou a criar.
    Bom fim de semana...
    Severa Cabral (escritora)

    http://severaescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto Marly. Há amores, há tempo, há momentos e há pessoas que marcam para sempre... E, só de lembrar... ai, o peito aperta, a alma geme, o coração estremece.
    Ai amiga você agora foi fundo, hein?!
    Um xero e um bom final de tarde, de dia, de semana... um feliz para sempre procê!

    ResponderExcluir
  6. Começa um novo ano, então ele joga para renovar todas as emoções. Feliz 2014 Marly!

    ResponderExcluir
  7. Intensidade em cada palavra. Vibrante e também melancólico. Assim ecoou em mim.
    Muito bom te ler!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, Marly!
    É verdade, essa equação emoção x intensidade é o que determina o que marca a nossa vida. Ainda há pouco me peguei pensando como há relacionamentos que acabam e fica somente a sensação de amizade, é estranho... talvez seja isso, até houve emoção, mas a intensidade não foi do tamanho suficiente para marcar a alma de vez. Procuro viver momentos intensos com quem amo para não ficar com a sensação do que não foi e deveria ter sido, mas nesse caso, sempre haverá o querer mais.
    Que seu ano seja um bálsamo para sua alma.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Marly, creio que todos conhecemos essa saudade antecipada de momento mágico que se sabe irá acabar. O tempo nada significa se a emoção não nos engasga. E é mesmo infinito quando ela tem intensidade capaz de fixar cada detalhe, para sempre, na memória. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Olá!Bom dia , Marly,
    Bela reflexão
    ...sim, é verdade, ...eu penso , até, que a percepção do valor, subjetivo, que alguém/algo tem, no momento em que ele se apresenta , provoca o desencadeamento da intensidade das emoções...aqueles/as que pouco se focam nos detalhes as experienciam com menor intensidade, e a sua resposta emocional tende a diminuir. Por outro lado, aqueles que estão atentos a todos os tipos de detalhes tendem a apresentar respostas emocionais mais intensas...
    agradeço pelo carinho, obrigado, Feliz 2014 Iluminado para vc e familiares, belo domingo , beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Marly, que seu ano seja especial e que possamos estar juntos neste novo ciclo que se inicia.
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Poxa, Marly, vc me fez viajar no tempo agora e lembrar de coisas que eu nem queria... rsrsrs
    Mas seu texto é tão verdadeiro que me impressionou e me fez sentir novamente a intensidade de algo que durou tão pouco, mas que marcou profundamente.
    adorei!

    Um beijo e um ótimo ano pra vc.

    ResponderExcluir
  13. Saudades, queridoka.

    Uma prosa poética com aroma de melancolia, mas que expressa uma verdade incontestável.

    E por mais saudade que tais momentos nos deixam, sempre valerá a pena tê-los vivido.

    Torcendo aqui para que 2014 lhe traga momentos incríveis e surpreendentemente felizes.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  14. Oi Marly,
    boa tarde,
    eu amei seus momentos
    concordo plenamente com você,

    e há também "momentos" em que os sentimentos são tão fortes que eles são indescritíveis

    Desejo a vocês um ano maravilhoso
    Deixo um beijo e um abraço
    bênçãos

    (Desculpe por o meu atraso)

    ResponderExcluir
  15. Olá, Marly.
    Bela mensagem; creio que o tempo é, em sua maior parte, psicológico, o que faz com que sua duração seja relativa e independente de pessoa para pessoa.
    Na vida, temos de aprender a dar valor ao tempo de qualidade, já que não há como fazer ele retornar.
    Abraço e feliz 2014, Marly.

    ResponderExcluir
  16. Olá , vim conhecer o blog , sai encantada com o que li,Apalusos por taõ belo espaço.
    Seu texto sobre o "Tempo", é uma sabedoria ímpar, e fechou com chave de ouro. Seguindo seu blog.

    "Há momentos que só de pensar em não vivê-los faz um nó na garganta, um rio nos olhos, e um pranto na alma. Há momentos, que mesmo antes de acabar já deixam saudades..."

    Abçs!

    ResponderExcluir
  17. Oi Marly

    Penso que amores assim são grandes demais para caberem em apenas uma vida, penso que nos acompanham.

    Como diz a Alice para o Coelho: _ Quanto tempo dura a eternidade?
    E o Coelho responde: _ Ás vezes um segundo.

    Beijos

    ResponderExcluir

Se leu-me até aqui, deixe uma palavreseadinha aqui [blogueiros adoram comentários rsrs]