Total de visualizações de página

quarta-feira, 18 de abril de 2012

VIRADAS


Na virada da noite
Quando a falta de sono me vira,
 Tu me invades e tudo revira!

Vira-me puro êxtase
Faz-me virar os olhos!
Caminho virado e aberto sou
Virada em mistérios me dou.

Viramos a noite
E a noite me vira amante
Assim, vou revirando delirante...

Reviro-me em suspiros... Nua e crua
Viro fome e viro fartura...
Nas reviravoltas tu me viras...
Se olha de novo desvira!

Em mim revira uma devoção insana
Nesse revirar sou pura e profana
Sou redesvirada que engana!

                                                                  Marly Bastos

30 comentários:

  1. VIRAqui foi surpreendente!
    Você é ótima. Um viva para toda essa viraDa poética!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi querida,

    Tudo bem? Lindo o ensaio poético!Gosto de virada, seja da noite, da semana ou do ano, pois o que se desvira se torna vira do me novo dia.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Ola Marly,
    Soubestes como ninguém escolher as palavras certas para expressar a reviravolta na virada da noite. Adorei como sempre... inté ;)


    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  4. oi Marly,

    me senti renovada,
    nessa virada da vida,
    no desvirar das palavras,
    no seu revirar de sentimentos...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Oi Marly,

    Se nota, que você é Professsora.
    Viramos as palavras nessa reviravolta, que sempre vira.
    Mas são boas, excelentes, nota 10, aquelas voltas e reviralvoltas, que fala em seu poema.
    Eu adoro me virar e ser virada, passiva, voz passiva, claro.
    Você tem jeito para dar a volta às palavras, numa virada, de uma vez só.
    Volte e vire, porque os leitores agradecem e voltam a vir.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  6. Oi Marly!
    Opa, aí sim hein, gosto desses poemas calientes... virar e revirar é muito bom =D

    Bjuss

    ResponderExcluir
  7. Maravilhas de viradas. O duro é quando a gente fica virando na cama, sem ter ninguém pra virar com a gente. Show!!! Beijos!!!

    ResponderExcluir
  8. Maravilhoso Marly, vc até brinca com as palavras. Bom demais!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. "Viro fome e viro fartura". Gostei especialmente deste trecho.
    Gosto muito de como escreve, você poetiza de forma única, convidativa.
    Muito bom, parabéns minha poetisa / contista preferida.

    ResponderExcluir
  10. Ah, que delicioso rodopio de desejos incontidos, Marly.

    Deixa-nos com os olhos revirando...

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Uma utilização bonita de uma aliteração que me fazia sorrir completamente ao tempo que ia lendo o poema.
    Parabéns, Marly

    ResponderExcluir
  12. Oi, Marly, mais um poema cheio de sensualidade. O virar e revirar mais gostosos que existem nesse mundo. estou re revirando de vontade de estar com "alguém". Um abraço!

    ResponderExcluir
  13. Adoro esses jogos e brincadeiras com palavras:

    "Em mim revira uma devoção insana
    Nesse revirar sou pura e profana
    Sou redesvirada que engana!"

    Amei este trecho! Você escreve lindamente.
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Minha primeira visita aqui, Marly. E adorei! Gostei muito da poesia e também da imagem, que tem tudo a ver com ela! =)

    Ju
    entrepalcoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi Marly
    Interessante o jogo de palavras que vc criou no poema. Tbm adoro poemas sensuais!

    Um bjão

    ResponderExcluir
  16. MARLY,

    como vai esse povo aí de Águas Claras.

    Nossa, Brasília, gosto desssa terra e olhar para o horizonte vendo o ceú encontrar com a terra.

    Mas, esse negócio de virar Marly, já me causou alguns problemas circuntanciais mas, sempre resolvidos.

    Vou confessar aqui e publicamente, Marly minha pouca competência para pedir que a minha companheira vire, sem virar uma virada obrigatória, virando apenas para me atender e sem nenhuma vontade de virar mesmo!

    Não sou bom nisso, por esta razão nunca peço, faço! kkkkkkkk

    Quer que eu minta?

    Um abração neste povo de Brasília!!!

    ResponderExcluir
  17. Oi Marly
    Nossa mas que poema mais cheio de viradas, fiquei até tonta (kkkkkk). Maravilhoso, vc é uma poetisa nata, as palavras fluem com naturalidade, que dá prá sentir.
    Bjão querida.

    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Marli!!!Adoreiiii!!!Que criatividade menina...Morri de inveja por nao ter nascido com este Don e ter escrito este poema escandaloso de gostoso.Parabens !!!deverias transportar para um livro estes poemas.beijinhos querida.

    ResponderExcluir
  19. E nesta "virada",me deixei levar...você é uma fada das palavras e das imagens,conduzindo, em um passo leve e solto como se uma dança fosse,a nossa imaginação e o nosso sentimento.
    Bjsssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  20. Ééé. Há pessoas que nos vira e revira nossa cabeça!

    Gostei!

    Beijãoo

    Ps: Não que isso importe, mas os comentários no Palavra Vadia voltou a ser ativado.

    ----
    Site Oficial: JimCarbonera.com
    Rascunhos: PalavraVadia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Olá!Bom dia!
    Amiga!Tudo bem?
    Nossa! Eu estou encantado com estes seus versos...perfeito jogo de palavras ,perfeita aliteração. Fico feliz qdo leio um poema sensual que mostra-se intenso, sem exageros...sentimos a presença dos sentimentos até em nós... E que sensibilidade a sua!...
    Obrigado pelo carinho da visita!
    Boa sexta!
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Bom dia Amiga!
    Hoje em especial
    Parei um pouquinho
    Para trazer o meu carinho.
    E apenas lhe dizer muito simplistamente,
    Muito Obrigado!
    Obrigado por tudo, que Deus esteja sempre com você hoje e sempre e sempre...
    Com todo o meu carinho o meu grande Abraço.
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  23. Olá,
    Parabéns pelo blog! Estou seguindo.
    Segue lá também..

    http://www.estanteseletiva.com/

    ResponderExcluir
  24. Oi Marly,

    adorei este jogo de palavras.

    Na calada da noite tudo se intensifica, se vira e revira.

    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde, Marly.
    Quem ainda não é seu fã, vai virar ao ver a forma coerente e concisa da sua escrita.
    Fico imaginando seu desespero lá na ressonância, mas o importante é que você soube se virar.
    Abraço, Marly.

    ResponderExcluir
  26. Minha bochechinha rosada!!!!!!!
    Vc me vira e revira meus pensamentos...como pode tanta criatividade numa só pessoa...amo ler-te,me faz acreditar que vc é real,kkkkkkkkk
    bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir
  27. Virou e revirou com graça e sabedoria. E me fez aplaudir com gosto!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  28. Boa tarde, Marly. Que maravilha de poema! Criatividade sensual nata, nem sei o que dizer, apenas que ficou estonteantemente maravilhoso!
    A inveja boa da Noemi é compreensível, pois você é espetacular, e quem não queria fazer um poema assim?
    Um beijo na alma, e fique com Deus, linda!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Se leu-me até aqui, deixe uma palavreseadinha aqui [blogueiros adoram comentários rsrs]